quarta-feira, 27 de abril de 2016

Carta para Theodoro

Marcos Luiz De Bona
*29/04/1914 + 16/06/1982
No ano de 1927 meu tio Theodoro partiu para a Itália onde continuou seus estudos de pintura. Lá em 1934 participou de um concurso com milhares de candidatos pintores e foi classificado entre os  primeiros quarenta. Ele escreveu para a família dando a notícia do sucesso alcançado e meu pai respondeu com uma bela carta da qual transcrevo aqui alguns trechos, em homenagem ao "Seu De Bona" pelo 102º aniversário de nascimento. 


Morretes, 28 de julho de 1934.
Caro Theodoro. 
Abraços.

Com a satisfação que se pode imaginar de irmãos que recebem a notícia de um grande sucesso de um outro irmão muito distante e querido, acabamos de ler a tua longa carta de 3 do corrente.
*Dizer-te da alegria que nos encheu a alma pela grande vitória que conseguiu será desnecessário, pois você próprio está bem consciente da grandeza desse triunfo. Bravo! Que seja você o representante do Brasil nesse memorável certame de arte e, particularmente, da modesta família De Bona... fabricante da especial caninha... em Morretes... Paraná. Dentre três mil, venceram quarenta, e dentre quarenta, se formos prever pela porcentagem, será mais fácil vencer um. Porém compreendo. Nesses quarenta está o que há de melhor e para vencê-los é preciso A R T E , assim, com letras maiúsculas e espaçosas. Mas com muito trabalho e fé em Deus é possível vencer. Isto não te falta e então...

A boca dos Phrynés abrirão para ti um riso encantador
A glória deslumbrante iluminar-te-á a vida
Como bela alvorada, esplêndida nascida,
A toques  de clarins e rufos de tambores.
(Guerra Junqueira)

... Do Brasil, de sua vida política, econômica e social, pouca coisa te contarei. Tenho curta visão das coisas e não sei dizer se vamos bem ou mal. Pela voz dos outros é que não se pode calcular. Cada qual acha a situação de acordo com a sua própria, ou seja: aqueles que estão sendo beneficiados pelos atos do governo, enaltecem-no; aqueles que se vêm prejudicados, escarnecem dele. Dos jornais nada se deduz. Os do governo andam repletos de elogios. Os da oposição (já há muitos) só encontram motivos para atacar...

...Conforme você verifica pelas revistas que tenho te enviado, foi terminada a Carta da Constituição, tendo sido pela Assembléia Constitucional eleito o Presidente da República para o quatriênio 1934-1938, na pessoa do Sr. Getúlio Vargas. Esta carta custou ao Brasil milhares de contos. Calcule você que 270 Deputados, cada qual vencendo ordenados superiores a três contos mensais, levaram quatro meses para a redigirem. Enfim, melhor do que antigamente está. Pelo menos alguns dos revolucionários lembram dos compromissos assumidos com o povo. Agora, com o ingresso do país no regime da lei, é possível que haja mais ordem.

O que a Revolução fez de bom para o comércio foi a instituição da lei de férias e caixa de aposentadoria para os empregados... 
... A nossa Morretes caminha a passos de tartaruga para o progresso. Agora foi finalizada a estrada para Paranaguá e tem havido bom movimento de caminhões. A banana e a aguardente vão indo assim, assim... Foi reduzido o imposto federal sobre a aguardente, mas veio dar no mesmo por causa do estadual criado recentemente e que é justamente a importância deduzida pelo federal. Assim, ainda se paga 226$000 de selos por uma pipa de cachaça....

... Não te falarei da minha pessoa porque continuo no mesmo jeitinho. Sem um grande ideal a vencer, a minha vida resume-se nisto: ser feliz. Consegui-lo-ei? Tenho muita esperança. Com a disposição para o trabalho e saúde, como até agora graças a Deus tenho tido, com certeza alcançarei o almejado. Na vida é assim: ou a gente sacrifica-se por um grande final, para a fortuna, para a glória, ou vive-se no anonimato, esquecido de todos, num mundo bem pequeno, só de si. De toda forma pode-se ser feliz.

... Por hoje nada mais te conto. Ficam para a próxima correspondência os demais assuntos. Sim, porque há mais a te contar. Resta que não fiques amolado com as minhas cartas muito compridas.
Faz tempo que não escrevemos ao tio José, mas eu vou tratar disso.

Todos te enviam forte abraço, ao qual junto o meu bem apertado.


A carta na íntegra pode ser lida no livro

Tenho dito; Morretes e morretenses nos discursos de MLB, página 189.

3 comentários:

  1. Muito bom...passam-se anos e a vida política de nosso país continua igual. Parabéns Ligia.
    Sinthia De Bona

    ResponderExcluir
  2. Ligia adorei ler a carta na integra.
    Ler as palavras que o tio Marcos, que com tanto zelo escreveu, é voltar no tempo e ver a pureza e simplicidade com que ele descrevia a família. Os relatos sobre os irmãos, a vida em Morretes, a política e a sobre a sua pessoa...
    O tio Marcos foi um ser iluminado que tinha o dom e um imenso carisma.
    Parabéns madrinha pelo pai maravilhoso e tio querido, que deixou tantos relatos e fotos, documentando o amor pela família, sendo atencioso desde com os mais abastados aos mais necessitados da nossa querida Morretes, e na sua maneira de viver almejando vencer e "ser feliz".
    Bjs Karin

    ResponderExcluir
  3. Oi Ligia,
    Bela carta do teu pai.
    Abs
    Liliana

    ResponderExcluir