segunda-feira, 20 de junho de 2011

Erupção vulcânica em Morretes!?*




Complexo do Marumbi

  No dia 21 de agosto de 1879, bem antes da inauguração da ferrovia Paranaguá Curitiba, o Pico do Marumbi com 1547 metros, foi escalado pela primeira vez por Joaquim Olympio de Miranda, Bento Manoel de Leão, Antônio Silva e Antônio Messias.
Em maio de 1902 um grupo de amigos partiu de Morretes com o propósito de escalar a montanha, o que foi realizado com sucesso e para comprovarem o feito os intrépidos marumbinistas resolveram atear fogo na mata. O fogaréu foi visto pelos moradores de Paranaguá, Antonina e Morretes levando pânico às populações, pois pensavam tratar-se de um vulcão em erupção!
Esta façanha foi contada pelo Sr. Olympio Trombini, que participou da expedição, e transmitida pelo neto o Sr. Italo Trombini, ao reporter e pesquisador Henrique Schmidlin, o "Vitamina" em 1979, ano do centenário da primeira escalada. O reporter teve ensejo de apreciar uma fotografia da ocasião, na qual estão impressos os seguintes dizeres: Foi esta expedição que em maio de 1902 deitou fogo à macega, na serra do Marumbi, o que ocasionou o povo a supor um vulcão, e em Paranaguá entoar TE DEUM por esse motivo.
O chefe da equipe foi obrigado a publicar no jornal A REPÚBLICA uma nota de esclarecimento e assumido a responsabilidade do “causo”.

Em pé, da esquerda para a direita: Emílio Grotti, Alexandre José Soares Taveira, Bernardo D'Oliveira Bittencourt, Olympio Trombini, João Gobbo (timoneiro), Ewaldo Frederico Pettersen, Emílio Dalla Stela.
Sentados: Antônio Orreda, Vicente Luiz de Oliveira, Manoel Antônio dos Santos, Doro Cauduro.
Deitado : José Nogueira (chefe).
Estes os expedicionários da ascensão no ano de 1902, pela face norte.
* Publicado no jornal O Estado do Paraná, em 19 de agosto de 1979

3 comentários:

  1. Diac. Narelvi Carlos Malucelli23 de junho de 2011 19:58

    Ligia:
    Uma bela façanha, e um verdadeiro grupo de heroicos aventureiros, quem sabe até, chamados na época de "malucos".
    Abraços
    Diac. Narelvi.

    ResponderExcluir
  2. Ola, belo trabalho, Vicente Luiz de Oliveira é meu bisavo.

    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  3. Obrigada pelo comentário, foi uma surpresa e obrigada também pelo elogio.
    Na tentativa de divulgar um pouco da história de Morretes estou sempre procurando novos assuntos. Se você tem fotos ou algum fato sobre a nossa história e quiser publicar no meu blog eu agradeço.
    Ligia

    ResponderExcluir